Você está em: Home > Notícias > Últimas Notícias
Últimas Notícias

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Governo de São Paulo confere prêmios a DESTAQUES na área da inclusão de pessoas com deficiência
Três prêmios foram criados pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência para reconhecer publicamente os melhores na área da inclusão. Objetivo é fomentar e multiplicar ações.

MATÉRIA DO MÊS -  DEZEMBRO 2017*

Os três prêmios criados pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo cumprem o mesmo objetivo: reconhecimento público por ações de inclusão voltadas às pessoas com deficiência. Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência, Prêmio Ações Inclusivas para Pessoas com Deficiência e Prêmio de Jornalismo Rui Bianchi são os selos do Governo do Estado de São Paulo conferidos a empresas, instituições sem fins lucrativos, gestores públicos e privados, e profissionais de comunicação que incluem em seus cotidianos  ações concretas voltadas à inclusão de pessoas com deficiência.
 
O intuito é reconhecer publicamente e dar visibilidade a práticas inclusivas bem estabelecidas e geridas, com resultados concretos, seja em empresas, organizações ou espaços digitais. Com critérios específicos para cada Prêmio, estabelecidos em Regulamentos publicados nos respectivos sites, a ideia é também de fomentar a multiplicação dessas ações, propiciando o protagonismo e a inclusão profissional e social de pessoas com deficiência.
 
PRÊMIO MELHORES EMPRESAS PARA TRABALHADORES COM DEFICIÊNCIA


Dra. Linamara ao microfone, destaca os vencedores de 2017 para o Prêmio Melhores Empresas

O Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo de São Paulo, em 07 de dezembro de 2017, foi palco da entrega do 4º Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência. O objetivo principal do Prêmio é se tornar um instrumento adicional de apoio à inclusão profissional de trabalhadores com deficiência, com foco na qualidade deste processo, por meio da identificação, reconhecimento e premiação das boas práticas inclusivas utilizadas pelas empresas.
 
Na cerimônia de entrega, a Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Dra. Linamara Rizzo Battistella, ressaltou a importância que o Governo do Estado de São Paulo dá para assuntos relacionados ao emprego. “Não há desenvolvimento, não há crescimento e não há paz, se todos não estiverem envolvidos na produção das riquezas da nação. Nada é mais cidadão do que participar da construção do país a partir do trabalho”.
 
Segundo Dra. Linamara, as ações em prol das pessoas com deficiência têm um impacto direto em toda a sociedade. “O que se faz para a pessoa com deficiência alcança todos os cidadãos, e essa é a magia, quando nós qualificamos um emprego para a pessoa com deficiência nós melhoramos a empregabilidade para todos”.

Os inscritos se dividem em quatro categorias: grandes empresas; micro, médias e pequenas empresas; empresas estrangeiras; e empreendedores com deficiência. Um dos critérios considerados para a premiação de 2017 foi a própria opinião e avaliação dos colaboradores com deficiência, por meio de questionário que permitiu que cada um expusesse sua experiência na empresa.
 
Neste ano, os vencedores na categoria “Empreendedores com Deficiência” foram, em terceiro lugar: Paulo Martins – Chaveiro Martins; em segundo lugar: Claudio Roberto Tavares – Deficiente Online; e, o vencedor de 2017, em primeiro lugar, Jéssica Pereira da Silva – Bellatucci Café. Jéssica tem síndrome de Down e é a sócia-proprietária do café.
 
Já a categoria “Empresas Estrangeiras” trouxe três grandes vencedores: Panda Retail Company, como terceira colocada; Claro Chile, em segundo lugar; e a Shaw Trust Accessibility Services, como grande vencedora, em primeiro lugar.
 
A Specialisterne Brasil foi a grande vencedora na categoria “Micro, Médias e Pequenas Empresas”, que traz em suas regras contemplar empresas com até 99 funcionários. A ação vencedora visa promover a formação de pessoas com autismo em tecnologia da informação e habilidades sociais com vistas à sua inclusão profissional.

 
Cerimônia de premiação no Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo paulista

Na categoria “Grandes Empresas”, que abrange empresas com 100 ou mais funcionários, o terceiro lugar ficou com Senac São Paulo, que conta com um representante da inclusão em cada uma das unidades do Senac. Um funcionário da unidade assume e acumula com sua função principal o objetivo de ampliar e manter a inclusão de pessoas com deficiência. Atualmente, o grupo é formado por 60 representantes da inclusão.
 
Na mesma categoria, em segundo lugar ficaram empatadas as empresas McDonald’s e PwC Brasil. O McDonald’s conta com equipe de 46 profissionais dedicados exclusivamente ao processo de contratação e gestão de carreira dos trabalhadores com deficiência, que existe desde 2015. O efeito desse trabalho se refletiu no aumento da contratação: entre janeiro e agosto de 2017, foram contratadas 324 pessoas com deficiência, um aumento de 27% em relação ao ano anterior. Já a PwC Brasil realizou a contratação de 37 trainees com deficiência em 2017, incluídos em 10 escritórios da empresa, representando 11% do total de trainees contratados. O cargo é a principal porta de entrada das áreas técnicas de auditoria, consultoria de negócios e consultoria tributária.
 
O primeiro lugar da categoria “Grandes Empresas” foi para Hewlett Packard Enterprise - HPE, pelo programa de diversidade e inclusão chamado “HP Able”. A empresa tem oferecido aos colaboradores com deficiência um ambiente livre de barreiras – objetivo alcançado em todas as suas unidades.
 
Além dos vencedores, três empresas foram destaque de boas práticas e receberam prêmio. A CHESF (Companhia Hidrelétrica do São Francisco, empresa do Grupo Eletrobras) foi a primeira empresa do grupo a instituir um Comitê de Acessibilidade e Inclusão, em julho de 2011. O Comitê atua dentro da corporação para equalizar as necessidades e demandas dos empregados com deficiência à política econômica e aos objetivos estratégicos da empresa.
 
Outro destaque ficou por conta da Electrolux, que emprega atualmente 330 colaboradores com algum tipo de deficiência em todo o Brasil, sendo que 90% são operadores que trabalham diretamente nas fábricas de Curitiba, São Carlos e Manaus. Já o programa de inclusão da CI&T Software foi um dos destaques pela preparação dos coaches (treinador) de pessoas com deficiência, que promovem as adaptações necessárias no processo de gestão e no ambiente de trabalho.
CLIQUE AQUI PARA CONHECER OS FINALISTAS 2017
  
PRÊMIO AÇÕES INCLUSIVAS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA – EDIÇÃO 2017


Vencedora de 2017, APAE SÃO PAULO comemora o troféu junto a Dra. Linamara Rizzo Battistella
 
O Prêmio Ações Inclusivas para Pessoas com Deficiência – Edição 2017 foi criado em 2010, pelo Governo do Estado de São Paulo, para reconhecer as melhores práticas para pessoas com deficiência mantidas pelas organizações governamentais e não governamentais. O intuito principal é conhecer os programas, projetos e ações, e disseminar essas iniciativas estimulando a inclusão social. Em 2017, foram consideradas também as práticas voltadas à disseminação dos direitos das pessoas com deficiência na internet ou em plataformas e programas digitais.
 
A cerimônia de premiação da 6ª edição do Prêmio Ações Inclusivas pra Pessoas com Deficiência aconteceu na sede da Secretaria, na capital paulista, na tarde de 07 de dezembro de 2017, e reuniu mais de 400 representantes de várias regiões do Estado de São Paulo, na torcida por essa conquista, uma vez que o resultado do Prêmio ocorre somente no momento da entrega. Na ocasião, a Secretária Dra. Linamara Rizzo Battistella falou sobre a importância da premiação. “Os direitos das pessoas com deficiência não estão permanentemente assegurados, precisamos estar mobilizados, juntos, porque em momentos de crise tira-se mais de quem tem menos e o fato de estarmos aqui, celebrando, é uma forma de unidos, mostrar à sociedade os direitos da pessoa com deficiência”. 
 
Com a finalidade de aprimorar a gestão de políticas públicas nos municípios paulistas, o prêmio busca identificar e reconhecer publicamente as melhores ações inclusivas, incentivando a multiplicação de práticas que promovam a inserção da pessoa com deficiência em todos os âmbitos, tendo como base a representatividade e importância do segmento que, segundo o Censo do IBGE, soma mais de 9 milhões no Estado de São Paulo e 45,6 milhões no Brasil.
 
Segundo Dra. Linamara, a premiação auxilia na disseminação de informação sobre os direitos já garantidos e promove uma reflexão sobre o que ainda pode ser alcançado. “Nós temos uma grande responsabilidade, comemorar o que foi feito, porque é importante que todos conheçam; e nos unirmos para continuar avançando nas conquistas, assegurando que os direitos das pessoas com deficiência não sejam negligenciados, protelados ou até mesmo esquecidos. Essa é uma forma de garantirmos que as conquistas não sejam perdidas por conta de decisões políticas que não atendem os interesses das pessoas com deficiência”, frisou.
 
“Hoje é um dia de muita celebração, cada um dos senhores tem um projeto e esses projetos também são nossos, porque o nosso projeto significa inclusão plena, com qualidade, direitos assegurados para todos e cada um dos senhores, com seus projetos, fortalecem o nosso desejo de transformar a sociedade”, observou a secretária.  

Em 2017, foram registradas 100 inscrições, para as três categorias. Dessas, 30 foram finalistas e apenas uma foi a grande vencedora, uma em cada categoria. As práticas inscritas em 2017 foram avaliadas pela Secretaria e submetidas à uma Comissão Julgadora, formada por personalidades de renome que atuam na área. Diversas cidades do Estado de São Paulo foram representadas, entre as Finalistas, o destaque ficou por conta de Barueri, Bertioga, Campinas, Embu das Artes, Guarulhos, Limeira, Marília, Santa Bárbara D’Oeste, Piracicaba, Santos, Sorocaba, Taubaté, e a capital, São Paulo.

Neste ano, os jurados convidados foram Bruno Landgraf, atleta do Time São Paulo Paralímpico; Dudu Braga, apresentador; Dra. Kátia Lina Myahara, médica Fisiatra da Rede de Reabilitação Lucy Montoro; Rodrigo Hübner Mendes, presidente do Instituto Rodrigo Mendes; e Dr. Zan Mustacchi, presidente do Centro de Estudos e Pesquisas Clinicas de São Paulo.
 
Na categoria “Não Governamental”, a grande ação vencedora foi Emprego Apoiado e a Pessoa com Deficiência Intelectual, da APAE DE SÃO PAULO, uma ação que visa propiciar o desenvolvimento de habilidades e potencialidades que favoreçam a escolaridade e o emprego apoiado, além de oferecer assessoria jurídica às famílias acerca dos direitos das pessoas com deficiência intelectual.


Representante de Bertioga ao microfone agradece a premiação ao lado da Secretária Dra. Linamara
 
A Prefeitura de Bertioga foi a grande vencedora na categoria “Governamental”, com a ação Praia Acessível – Lazer para Todos. A ação consiste em parcerias com pousadas, hotéis e pontos turísticos, onde são disponibilizadas as cadeiras anfíbias e os próprios parceiros realizam as manutenções das mesmas. O programa acontece em toda a orla da praia e é ação inspiradora para outras localidades do litoral paulista que contam com o Programa Praia Acessível.
 
Na categoria “Digital”, o grande vencedor foi o jornalista Luiz Alexandre Souza Ventura do Blog Vencer Limites. O blog Vencer Limites aborda especificamente o universo da pessoa com deficiência, por meio de reportagens e artigos sobre inclusão, acessibilidade, diversidade e cidadania. Conta com suporte do Grupo Estadão (Jornal O Estado de São Paulo). 

Além da premiação das práticas inclusivas, duas personalidades de destaque na atuação junto a pessoas com deficiência receberam homenagens. O Presidente do Centro de Estudos e Pesquisas Clinicas de São Paulo, o pediatra e geneticista Dr. Zan Mustacchi, por sua contribuição e dedicação em prol da inclusão social e protagonismo das pessoas com síndrome de Down; e Rodrigo Mendes, presidente do Instituto que leva seu nome, pela contribuição e dedicação em prol da educação inclusiva. Também o Instituto Olga Kos foi homenageado como Instituição de Destaque de 2017, pelo trabalho em prol das crianças com deficiência intelectual.
 
PRÊMIO DE JORNALISMO RUI BIANCHI
 
Estimular a publicação de mais conteúdo sobre as pessoas com deficiência e fomentar a igualdade da pessoa com deficiência na mídia, esta foi a ideia que originou o Prêmio de Jornalismo Rui Bianchi, criado em 2015 pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, além de também homenagear Rui Bianchi, ativista pelos direitos das pessoas com deficiência.
 
O Prêmio tem como ponto focal premiar estudantes de jornalismo que apresentem matérias sobre pessoas com deficiência, além de promover reflexão sobre como as pessoas com deficiência são tratadas na mídia. Essa divisão foi organizada nas categorias de jornalismo impresso, rádio e webjornalismo.  
 
Idealizadora do Prêmio de Jornalismo Rui Bianchi, a jornalista e escritora Lia Crespo (na foto, sentada) destaca os possíveis desdobramentos do Prêmio: “É uma maneira de incentivar os jornalistas para que façam mais matérias sobre a realidade das pessoas com deficiência. Antes, as matérias eram preconceituosas no sentido de colocarem pessoas com deficiência como coitadinhas ou super-heróis”, esclarece.
 
Contudo, o Prêmio visa a quebra de um tabu, de não diminuir ou enfatizar a pessoa com deficiência, mas sim promover a igualdade e efetivar essa fala dentro da sociedade. “As pessoas com deficiência não querem ser exemplo de vida para ninguém. Elas não querem ser tratadas assim. Que as matérias falem da realidade, dos problemas que existem na sociedade”, explica.

Em 2015, venceram na categoria webjornalismo, Daniella Montenegro Bazzi; radiojornalismo, Heloiza Vieira de Oliveira; na categoria Jornalismo Impresso, Jessica de Oliveira Menze. Os jornalistas Luiz Alexandre Souza Ventura (foto), do Blog “Vencer Limites”, do jornal Estadão, e Jairo Marques, do blog “Assim como Você”, da Folha de São Paulo, receberam destaque pelo papel que exercem no jornalismo atual, informando de maneira inclusiva.
 
Lia Crespo destaca que a Comissão organizadora do Prêmio Rui Bianchi de 2018 irá acompanhar e avaliar as matérias publicadas nas mídias, sem necessidade de inscrição prévia. As melhores, sob o aspecto do protagonismo, defesa de direitos e cidadania das pessoas com deficiência, serão premiadas.

A jornalista e coordenadora da Secretaria, Flávia Cintra, observa que "estimular a publicação de matérias jornalísticas sobre pessoas com deficiência que estejam alinhadas ao conceito social da deficiência" é o foco principal do Prêmio Rui Bianchi. "Esta nova perspectiva, preconizada pela ONU, considera a deficiência como uma das características possíveis à condição humana sem carga negativa ou positiva. O Prêmio Rui Bianchi foi criado para valorizar as produções jornalísticas que inserem a pessoa com deficiência no roteiro de uma reportagem livre de estigmas e levando em conta a pessoa, não a deficiência", ressalta. 
 
Saiba mais sobre os Prêmios:

Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência: http://pmetcd.sedpcd.sp.gov.br/
CLIQUE AQUI PARA CONHECER AS MELHORES EMPRESAS FINALISTAS DE 2017
ACESSE O LIVRO DO PRÊMIO MELHORES EMPRESAS PARA TRABALHADORES COM DEFICIÊNCIA - 2017
Clique aqui para baixar o Guia para Empresas sobre os Direitos da Pessoa com Deficência
 
Prêmio Ações Inclusivas para Pessoas com Deficiência: http://premio.sedpcd.sp.gov.br/
CLIQUE AQUI PARA CONHECER AS 30 AÇÕES INCLUSIVAS FINALISTAS DE  2017

Prêmio de Jornalismo Rui Bianchi:
http://premiodejornalismo.sedpcd.sp.gov.br/

_____________________________________________________

*Redação e Fotos: Assessoria de Comunicação Institucional – Simone Regina Nieves, Gabriel Machado Stanzis, Natasha Torres e Thiago Alves. Revisão e Edição Final: Maria Isabel da Silva – Gestora de Comunicação da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Governo do Estado de São Paulo. Contato: comunic@sedpcd.sp.gov.br - (11) 5212.3700 (Comunicação)

CLIQUE AQUI E ACESSE AS REPORTAGENS ESPECIAIS DOS MESES ANTERIORES
 

< anterior    próxima >

Perguntas Frequentes
Governo do Estado de São Paulo
Governo do Estado de São Paulo